em desenvolvimento pessoal

Eu recebi uma mensagem com uma dúvida, se eu poderia esclarecer um tema ligado ao fim de um relacionamento. Entretanto, fiquei inspirada e decidi que poderia ser um artigo, e que poderá esclarecer alguns pontos para as pessoas.

A história do querer alguém, e criar expectativas é parte da criança ferida que vive dentro de você … A qual  precisa ser  curada, não há receita do bolo pronta.
Vivemos perante a sociedade a usar máscaras (mentiras) boa namorada/bom namorado, boa filha/bom filho, boa amiga/bom amigo, boa(bom) profissional… Como isso pode ser uma verdade se ainda não amamos incondicionalmente à nós mesmos e ao próximo ao ponto de o libertar?
Enquanto não puder remover o véu da ilusão criado por essa grande mentira sobre quem é você, não será possível deixar de se sentir carente. Você continuará acreditando que existe falta, e que precisa ser preenchida. Assim, você continua querendo todo o amor do mundo para você. Quer toda a atenção para si, ou seja, quer ser amada(o) exclusivamente. Você quer ser reconhecida(o) na sua mentira. Se o outro desviar o olhar, você se sente abandonada(o) e sem reconhecimento, e com isso encontra motivo para uma briga. E se o outro não faz do seu jeito, isso significa que ele não é do jeito que você imagina que ele é. São mentiras sobre mentiras; ilusões sobre ilusões.
A gotinha, no mais profundo, sentir-se vazia, impotente, inadequada… Com isso, ela precisa criar uma sobre-camada de mentira para sustentar a ideia de que é importante. Mas, essa camada de mentira só pode ser sustentada pelo outro. Em outras palavras, você depende do outro para continuar acreditando nessa mentira. Você acredita ser feia(o) (o que é uma mentira), mas faz com que o outro acredite que você é bonita(o). O outro acredita e reafirma a sua mentira. Assim, você cria uma camada de mentira para acreditar ser bonita(o), mas essa camada depende do reconhecimento do outro. Assim, você se torna um escravo: se o outro diz que você é bonita(o), você é bonita(o). Mas, se o outro diz que você é feia(o), você desaba, porque terá de lidar com a camada mais profunda de mentira, na qual você acredita ser feia(o).
Essa é uma questão muito profunda. Você precisa olhar para cada uma dessas camadas de mentira, até que possa enxergar a verdade: você é a própria beleza. Enquanto não puder sentir saúde, prosperidade, abundância e alegria na sua vida; enquanto não puder sentir a sua vida iluminada, isso significa que você está envolvida(o) por uma camada de mentira. Pode ser uma camada muito sutil, mas ela ainda existe.
Nesse caso, a sua prática espiritual só terá real valor se puder usá-la como instrumento para confrontar a mentira. Caso contrário, você estará se enganando mais uma vez. Até mesmo as práticas espirituais podem estar alimentando a mentira.
Uma oração que poderá ajudá-la nessa situação é: “Que eu possa ver a minha mentira; que eu possa realmente atravessá-la para experienciar a verdade. Conduza-me da mentira para a verdade.”. Faça essa oração conscientemente e, ao reconhecer a mentira, peça para ir além dela.
A mentira é um sonho, a verdade é o despertar. A mentira é a escuridão e a escuridão não tem existência própria; é apenas ausência de luz. Quando a luz se acende, a escuridão desaparece. Mas, para poder acender a luz, primeiro você precisa reconhecer que está no escuro. E como você reconhece que está na escuridão? Pelos sintomas: o sofrimento e o desconforto.
Mas, talvez você não queira ver a sua escuridão. E certamente existe um motivo para você não querer vê-la. Talvez você esteja ganhando alguma coisa com essa mentira; talvez você tenha aprendido a sentir prazer com ela. Isso é o que eu costumo chamar de ” prazer negativamente orientado”. É um prazer no sofrimento, mas ainda é um prazer. É esse prazer que faz com que você, mesmo diante de um tremendo sofrimento, continue segurando a mentira. Ou talvez você tenha sido tomada por outra matriz que sustenta a mentira: o orgulho, que não deixa você ver que está mentindo. Nesse caso, a única chance de ir além da mentira e experienciar a verdade, é quando o sofrimento chega ao seu ápice. É quando você não aguenta mais. Nesse momento, você precisa admitir que alguma coisa está errada. “Não é possível que o mundo todo esteja errado, e somente eu esteja certo. Não é possível que todos estejam mentindo, e somente eu esteja falando a verdade.”
Você pode estar muito obstinada em sustentar a sua mentira, o que significa que não está pronta (o)para encarar a verdade. Nesse caso, você precisa sofrer mais um pouco. Mas, isso faz parte do jogo. Você sofre, até que chega um momento em que você faz a oração: “Por favor, revela-me. Traga para o campo aberto aquilo que ainda não consigo enxergar. Por mais que fira a minha vaidade, eu quero ver, eu me comprometo a ver”. O que você está pedindo? Para reconhecer que está no escuro, e para poder ascender a luz. Assim você transita da mentira para a verdade .

 

Até breve,

Sim, TU CONSEGUES!

Publicações Recentes

Escreva um Comentário

Contacte-nos

Desejas mais informações, preenche o formulário.

Comece a escrever e pressione 'Enter' para pesquisar